Feto Ordinário

Pteridium aquilinum


Identificação

A Pteridium aquilinum, popularmente chamada de feto, é uma planta perene, rizomatosa, herbácea, ereta e ramificada, medindo entre 50 a 180 cm de altura. Com caule subterrâneo, frondes enrolados em báculo, robustos, verde-avermelhados, em seguida erectas, abertas, verdes, em moitas, pecíolos robustos, limbo glabro, duplamente dividido em folíolos inteiros ou denticulados e praticamente opostos, arredondados no vértice, truncados obliquamente ou auriculados na base. Pecíolos secundários com frondes férteis diferenciados numa comprida panícula terminal castanha coberta por esporângios globulosos, tetraédricos.
Com exceção feita às plantas daninhas, é possivelmente a mais ampla e distribuída das plantas vasculares.

Trata-se de um vegetal de característica invasora, sendo bastante frequente em solos ácidos, arenosos e de baixa fertilidade. Infesta campos, matas ciliares, matos e de estradas. Na Finlândia, calcula-se que clones individuais da planta existem há mais de 650 anos e que a remoção da cobertura florestal cria habitat ideal para a invasão do feto. O gênero Pteridium é monotípico e a única espécie é a aquilinum. Entretanto, nessa espécie, há duas sub-espécies e doze diferentes variedades geográficas. Na América do Sul registra-se, principalmente, a ocorrência de Pteridium aquilinum sub-espécie caudatum, variedade caudatum.

Localização

É uma planta cosmopolita de todas as regiões tropicais e temperadas como Europa, pântanos e turfeiras e em Portugal, nos locais húmidos do Minho ao Algarve.

Exploração Económica

A Pteridium aquilinum (Feto) é uma planta inteiramente tóxica. A planta, mesmo quando dessecada, também conserva a toxidez por muito tempo. Por este motivo é utilizada para a produção de medicamentos e complexos quimicos com utilização variada.


Os princípios tóxicos já conhecidos da planta, são:

* Tiaminase, enzima que degrada a Tiamina ou Vitamina B1, sendo um problema maior em equinos, causando sintomatologia neurológica;
* Tanino, considerado uma substância com atividade carcinogênica;
* Quercetina, considerado um flavonol, é o agente carcinogênico primário da Pteridium aquilinum;
* Ácido chiquímico, exerce efeitos carcinogênicos variáveis, dependendo do tempo de dessecação e estocagem da planta;
* Prunasina, considerada um glicosídeo cianogênico, encontrado nas folhas jovens, exercendo pouca atividade carcinogênica;
* Ptaquilosideo, capaz de produzir tumor intestinal, mamário e de bexiga em ratos experimentais;
* Aquilideo A, também possui atividade carcinogênica;
* Canferol, é também um flavonol e considerado carcinogênico;

in " http://www.saudeanimal.com.br/bovino_samambaia.htm
Comentários
"Sendo Beirão, de Peraboa, são espaços e passagens por mim conhecidas. Passei por lá anteontem dia 7 e cada vez fico mais maravilhado. Parabéns para quem permite conhecer tais paragens mesmo que virtualmente! Um abraço"
Vitor Patronilho
Facebook
Junte-se a nós no Facebook. Deixe-nos o seu comentário ou opinião!