Genetta

Genetta genetta


Identificação

Carnívoro de origem africana de médio porte cuja pelagem acinzentada do corpo apresenta uma série de manchas negras que aparentam formar linhas longitudinais. É relativamente comum a observação de indivíduos melânicos, cujas manchas negras apenas se observam aquando de uma análise mais pormenorizada. A cauda, de tamanho semelhante ao do corpo, apresenta anéis negros que alternam com o cinzento da pelagem.

A sua presença é mais facilmente detectada através dos seus indícios de presença: pegadas e latrinas. Nas pegadas podem identificar-se 4 pequenos dedos, visto que o quinto só raramente pode ser visualizado (ver Dimensões). As garras semi-retracteis apenas podem ser observadas em condições especiais de substrato. As latrinas, local de acumulação de excrementos, localizam-se preferencialmente em locais elevados que se destacam na paisagem (rochas, árvores, telhados de habitações, etc.). Estes locais podem ser revisitados durante vários meses ou anos por um só indivíduo ou por vários, atendendo á sua localização em relação ao território.

Ecologia

Espécie florestal, embora devido à sua grande plasticidade adaptativa possa colonizar a grande maioria dos habitats, podendo ser encontrada até aos 2000 m de altitude (nos Pirinéus). Hábitos crepusculares ou nocturnos, repousando durante o dia no interior de árvores, normalmente de idade avançada e com grande diâmetro, em silvados ou sob rochas.


É um carnívoro solitário e territorial cujas áreas vitais, podem ser sobrepostas somente entre indivíduos de sexos diferentes (machos e fêmeas). Utiliza os excrementos, depositados em latrinas, como veículo de marcação do território e de comunicação intraespecífica.

Alimentação

É predador omnívoro, que se alimenta preferencialmente de roedores (ratos-do-campo), mas podendo consumir também répteis, frutos e insectos, consoante a área geográfica e a altura do ano considerada.

Reprodução

Reproduz-se ao longo de todo o ano com dois picos em Abril-Maio e Agosto-Setembro. As ninhadas, com uma média de 2-3 crias, deixam a toca ao fim de 8 semanas. Aos 6 meses são desmamadas e ficam completamente independentes ao 12 meses de idade. Atingem a maturidade sexual aos 2 anos.


Factores de Ameaça

Os principais factores de ameaça estão relacionados directamente com actividades humanas, nomeadamente com as medidas de controle de predadores implementadas pelas Zonas de Caça dos diversos regimes cinegéticos e a elevada densidade da rede viária.

in " http://carnivora.fc.ul.pt/geneta.htm
Comentários
"Muitos parabéns à pessoa que pensou este cantinho onde eu vim parar por acaso. É maravilhoso! Gostei imenso de o percorrer e virei aqui tantas vezes quando a saudade do meu PAÍS se fizer sentir."
Rosa Correia
Facebook
Junte-se a nós no Facebook. Deixe-nos o seu comentário ou opinião!